Os desafios do consultório médico (aprenda a lidar com cada obstáculo)

consultório médico

Quais os desafios do consultório médico?

Abrir uma empresa no Brasil não é uma das tarefas mais fáceis. Os obstáculos são muitos: o nível de burocracia é alto, a carga tributária é pesada e encontrar mão de obra qualificada é mais difícil ainda. E quando se trata de um consultório médico, os desafios são maiores ainda, pois o produto que será comercializado não são bebidas ou roupas, e sim a saúde humana.

Se você acabou de abrir o seu consultório ou está prestes a abrir, tenha uma certeza: a leitura deste post é praticamente obrigatória! Nele preparamos uma lista com dicas valiosas para você fugir dos problemas e desafios que um empreendedor enfrenta quando decide abrir uma clínica médica. Confira!

Burocracia: papéis e mais papéis

As estatísticas revelam que é mais fácil abrir uma empresa em Israel e no Cazaquistão do que no Brasil. A frase anterior soa como piada, mas acredite: é a mais pura verdade. Isso foi o que constatou um estudo desenvolvido pelo Banco Mundial, denominado “Doing Business 2016: Medindo Qualidade e Eficiência“, em que o Brasil aparece na 116° posição.

E não é à toa. Atestados, laudos, vistorias, alvarás… Burocracia é o que não falta. A dica é se planejar. Faça previamente um levantamento de todos os órgãos dos quais precisará aprovações e providencie tudo o que for necessário com a maior agilidade. E se você já abriu e legalizou o seu consultório médico, não pense que a burocracia acabou: trate de manter todos os documentos em dia para não correr o risco de ter seu estabelecimento interditado.

Impostos: o leão morde pesado

Não há como fugir: se você aufere renda, precisa declarar esses recursos à Receita Federal e submeter-se às regras de tributação. Infelizmente, essas regras envolvem limites altos que acabam pesando muito no bolso do empreendedor.

Por isso, ter um controle adequado do fluxo de caixa é fundamental para não comprometer a saúde do empreendimento. Vale ressaltar, ainda, que cada estado tem regras próprias e valores diferentes para impostos, taxas e contribuições. Nesse caso, é indispensável a contratação de um profissional especializado na área de contabilidade para o acompanhamento das finanças da clínica.

Agenda: organização é fundamental

Manter um consultório não é fácil e envolve muito mais do que simplesmente atender ao paciente: é preciso manter a clínica funcionando. Atentar-se para questões de segurança, limpeza e atendimento requer uma série de medidas que precisam ser controladas.

Organização é fundamental, e fazer uso da tecnologia é a principal dica para resolver esse problema. Hoje em dia existe uma série de aplicativos e sistemas que facilitam a vida dos empreendedores, a exemplo das agendas online.

Paciente: ele também precisa ser avaliado

O paciente é a alma do negócio. Por isso, estar atento à qualidade do atendimento que será prestado é fundamental. Mas tão importante quanto isso é fazer o paciente voltar ao consultório: eis a questão dafidelização.

Para esse quesito, voltamos à palavra de ordem: organização. Manter um serviço de lembrete de consultas médicas facilita demais a vida da clínica e impede que o retorno daquele cliente passe despercebido.

Valores: quanto cobrar pelo serviço?

O retorno econômico em uma clínica médica é fundamental, afinal, o serviço prestado exige alta especialização e extrema responsabilidade do profissional. Entretanto, é preciso que os valores estabelecidos estejam compatíveis com o público-alvo da clínica.

Se a clínica é popular, os valores não podem ser muito elevados, sob pena de não haver clientela. Se a clínica atende a um público um pouco mais exigente, é natural que os valores cobrados sejam um pouco mais altos. Em todos os casos, uma pesquisa de mercado é imprescindível.

E aí, está pronto para encarar o desafio de administrar o seu consultório médico? Tem alguma dica para quem acabou de abrir o seu próprio consultório? Compartilhe conosco a sua experiência, deixando um comentário no post!