Como criar valor para a consulta particular em sua clínica

Como criar valor para a consulta particular?

A procura por consultas particulares em clínicas médicas tem aumentado no Brasil. O descontentamento no serviço prestado pelas operadoras de planos de saúde é uma das maiores motivações para a preferência por um serviço mais qualificado e pessoal, como os que são oferecidos em uma consulta particular. De acordo com o Sebrae, as classes A e B, por exemplo, gastam em média 30% do seu orçamento em visitas a clínicas e consultórios médicos.

De acordo com o balanço divulgado anualmente pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), as reclamações de planos de saúde lideram o ranking pela segunda vez seguida. Porém, as queixas não são apenas dos pacientes que contratam o serviço, mas também pelo valor pago das consultas aos médicos pelas operadoras de planos de saúde — eles são considerados defasados e reajustados de maneira bem abaixo da inflação.

Um projeto apoiado pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) é a retirada das consultas dos contratos entre os médicos e as operadoras de planos de saúde. Assim, o paciente pagaria o valor da consulta diretamente para o médico e, posteriormente, seria dado o reembolso à operadora. Já a cobrança de internações e exames seriam cobradas normalmente, de acordo com o plano contratado pelo paciente.

Quer saber o que tem que ser levado em consideração na hora de estabelecer o preço de uma consulta particular? Acompanhe nossas dicas abaixo!

Investimento inicial

O investimento inicial de uma clínica de saúde são classificados em: estrutura física, mobiliário hospitalar e administrativo, equipamentos médico-hospitalares e de informática, além dos materiais de consumo. Todos esses itens devem ser levados em consideração no cálculo do valor cobrado em uma consulta particular. Taxas de manutenção e depreciação também devem ser consideradas para que haja uma boa gestão financeira e o fluxo de caixa não fique desfalcado.

 

Os custos

O valor ideal da consulta em uma clínica particular é aquele que ultrapassa todos os custos, como despesas e o lucro. Os principais custos a serem considerados na composição do valor de uma consulta particular são: folha de pagamento dos funcionários, impostos e taxas e também serviços básicos, como luz, internet, telefone, seguro, aluguel e condomínio, a manutenção dos equipamentos e estrutura física, além dos gastos com marketing e divulgação.

Preço cobrado por outros médicos

O cálculo da mão de obra direta mais o dos materiais diretos formam o custo unitário de serviço, que junto com os custos fixos definem o preço de venda de um serviço, no caso dos médicos, definem quanto uma consulta médica deve custar. Além desse cálculo, os gestores das clínicas devem atentar para os preços praticados pela concorrência.

A diminuição dos custos e da boa administração dos recursos da clínica de saúde fazem com que haja uma gestão satisfatória, melhorando assim a margem de lucro. A atenção deve ser dada também para a redução de desperdícios e a obtenção de insumos com o melhor preço possível que fazem diferença na contabilidade final.

Agora que você já sabe o que levar em consideração na hora de estabelecer o preço para a consulta particular, veja nossas dicas para aprender a separar as contas pessoais das contas do consultório.