Como melhorar a relação médico paciente sem diminuir o lucro!

relação médico paciente

Como está a sua relação médico paciente no consultório?

Apesar de serem profissionais extremamente versados na precisão dos conhecimentos científicos e tecnológicos mais modernos, os médicos lidam diariamente com os conceitos subjetivos e abstratos da realidade humana, na saúde e no sofrimento. Por isso, para terem sucesso em suas investidas terapêuticas, precisam construir junto a seu paciente uma relação baseada na confiança, sinceridade e humanização.

Entretanto, a rotina do consultório é sempre agitada, e entre a agenda lotada e os vários compromissos financeiros do estabelecimento, fica difícil dedicar tempo para o atendimento profundo dos pacientes, o que pode prejudicar a percepção dos usuários de seus serviços e de sua clínica. Veja neste post como melhorar a relação médico-paciente sem diminuir o lucro do seu consultório. Confira!

Mantendo a postura durante a consulta

Grande parte da construção de uma boa relação médico-paciente reside na postura do profissional de saúde. É crucial a manutenção do contato visual o tempo inteiro, assim como de uma abertura perante o paciente, demonstrando real interesse para com seus medos, dúvidas e anseios — sem julgamentos.

Este processo não significa obrigatoriamente que a consulta seja maior, mas sim em um tempo de atendimento mais bem aproveitado, no qual o médico tem conhecimento mais profundo sobre as particularidades dos quadros que afligem seu paciente e este tem maior abertura para com o primeiro, o que em geral leva a uma melhor adesão ao tratamento.

Otimizando processos obsoletos

Uma forma de garantir que a consulta seja primariamente construída em torno do relacionamento entre paciente e o médico é livrar-se de processos que quebrem a comunicação entre estes dois. Um destes é o preenchimento à mão de documentos, como prontuários e receitas, o que pode ser lento e suscetível a erros.

Uma alternativa é utilizar sistemas de prontuários eletrônicos (que já contém as informações dos pacientes) e prescrições virtuais, que permitem uma rápida e segura impressão de receitas completamente legíveis, o que salva tempo de sua consulta e também aumenta a confiança do paciente em seus serviços.

Outra alternativa é a utilização de ferramentas de secretárias eletrônicas, que garantem que todos os possíveis pacientes de sua clínica sejam devidamente bem atendidos e facilita o trabalho de recepção e a cordialidade da secretária “real” do consultório.

Gestão organizada da agenda da clínica

Outro processo extremamente falho e complexo em muitas clínicas é a organização da agenda de consultas, que muitas vezes é feita totalmente à mão, sem controle preciso do fluxo de pacientes que entram no estabelecimento e da quantidade de profissionais disponíveis para atendê-los. Isto leva irreversivelmente à superlotação de pacientes, o que irrita e torna os usuários desconfiados, além de deixar médicos propensos a reduzirem excessivamente o tempo dos atendimentos.

Agendas virtuais permitem a fácil marcação de consultas de acordo com as demandas e capacidades da clínica, para que esta sempre trabalhe da maneira mais eficiente possível. Além disso, esta ferramenta garante que pacientes cheguem pontualmente para os atendimentos (com o uso de lembretes automatizados) e dinamiza o fluxo de usuários do serviço.

O controle do tempo: crucial para uma boa relação médico-paciente

Todas as medidas que aqui citamos visam gerar uma consulta médica com o tempo mais otimizado, de forma que esta esteja apropriada para o desenvolvimento de uma boa relação médico-paciente. Em longo prazo, estes processos também garantem um maior retorno financeiro para seu consultório, já que pacientes mais satisfeitos estão mais propensos a retornarem e a indicarem seus serviços.